Páginas

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Primeiro post: O clima





Estamos no final de agosto de 2013. Estou para completar um mês de estadia em Bruxelas. Embora seja pouco tempo, já andei bastante e tive as primeiras impressões da região. Ao todo serão 3 anos de Bélgica, quando estiver ao final desse período, espero falar francês muito bem e conhecer os costumes e as histórias locais. Por enquanto, sou uma iniciante curiosa.
Meu objetivo neste blog é falar sobre museus e parques da região. Tanto os museus de Bruxelas, como os museus belgas em geral, e de outras cidades que eu visitar. Não esquecerei os museus brasileiros também. Por sinal, sempre que possível, estarei falando do Brasil.

No entanto, esse primeiro texto não será sobre museu algum de Bruxelas. Será sobre as primeiras impressões que tive da cidade. E isso se explica pelo clima: quase não visitei museu algum. Por que? Porque estamos no verão! Preciso aproveitar esse tempo bom para andar pelas ruas, parques, praças, igrejas, sentar nas calçadas e nos bares, olhar vitrines, olhar as pessoas e seus cachorros, admirar as crianças, dar comida aos cisnes, etc. Terei longos meses de tempo ruim para me aprofundar nos museus. E as vitrines das lojas com roupas de frio me avisam que esse tal tempo ruim já se aproxima...
E assim, pelo clima, já comecei o texto sobre as primeiras impressões da cidade sem nem me dar conta! Todo mundo sabe que a Europa faz um frio danado. É quase um lugar comum falar sobre o frio daqui. Mas nem todo mundo sabe que a Europa faz muito calor! Portugal, Espanha, França, Itália, Córsega, Grécia são lugares de mais de 35 graus Celsius no verão. Chegam a 40 às vezes. E tem praias ótimas por aqui! Digamos que entre fins de junho, julho inteiro, agosto inteiro e a primeira metade de setembro, um lança-chamas é ligado no sul da Europa, levando calor para a parte interior e norte do continente, que varia do “meio quente demais” ao simples “agradável”.
Pois aqui em Bruxelas o calor do verão é esse da categoria: agradável. Se você achou que não fazer calor demais no verão é uma boa característica, saiba que isso implica frio chegando mais cedo. Eu ainda não o conheço, mas os relatos do ano anterior assustam. Soube que foi um inverno atípico, o pior frio das últimas décadas, com muita e prolongada neve (pois normalmente a neve aqui é modesta e breve), chegou a nevar em abril (!), que já é primavera, e fazer um frio chato em maio.
O Clima sempre vai impactar suas impressões sobre um lugar. E é por isso, pelo verão, que tenho ficado muito bem impressionada com a cidade. Flores em todos os lugares (literalmente todos). Os postes de iluminação têm flores (algo que já havia visto em Budapeste e achei um charme, é uma medida simples que deixa a cidade linda), os parques têm muitas flores, e até as janelas das pessoas são cheias de flores! Todos os restaurantes e bares colocam mesas e cadeiras nas calçadas e isso dá uma vida incrível ao lugar. A Grand Place (ponto turístico histórico) vive lotada de pessoas – muitos jovens – que sentam nas calçadas ou no meio da praça mesmo para comer os waffles tradicionais daqui com chocolate belga derretido e morango.
As feiras montadas em praças vendem queijos, azeitonas, alcachofras, tomate seco, comidas indianas feitas na hora, comidas árabes, os tradicionais legumes e frutas, carnes (inclusive de cavalo...), frangos prontos, como esses de padaria do Brasil, e algumas barracas ainda vendem taças de vinhos tintos, brancos, roses e champagne por poucos euros. Nessas feiras, vendem-se também roupas hippies, sapatos baratos, até roupa íntima e já vi colchões! 
Onde fica o meu hotel (ainda não consegui me mudar), a Place Jourdan, é cercada de bares e restaurantes. Todo domingo tem uma feira animada aqui, as pessoas compram produtos da feira e ficam beliscando-os, enquanto bebem algo nos bares em volta. Domingo também é dia de feira na Place do Grand Sablon, trata-se de uma feira de antiguidades. Acreditem: eu encontrei fotos do Rio de Janeiro, de Marc Ferrez, tiradas no século XIX! O interessante é que as feiras não acontecem só aos finais de semana. A feira mais animada que eu vi, até agora, ocorre às quartas-feiras na Place Chatelain. Essa feira começa à tarde, quando os moradores compram legumes, frutas e queijos, até que vai dando 17:30 h, 18:00 h e a praça vai lotando. Às 20:00 h (ainda com bastante sol) já fica impossível sentar em algum banquinho das barraquinhas, e os tais vendedores de vinho e champagne estão rindo a toa. Em volta, inúmeros bares e restaurantes.
Já soube que a feira na Place Chatelain não dura o ano todo, infelizmente... Parece ocorrer só no verão. Tomara que, ao menos, dure setembro inteiro! Quem sabe até outubro... Quem me contou foi um casal de amigos que chegou 6 meses antes de mim, em fevereiro deste ano. Fevereiro do tal inverno atípico (imaginem!) Eles não tiveram essa boa primeira impressão da cidade que eu tive. Chegaram e não havia flores nos postes, os bosques tinham as árvores nuas, os bares e restaurantes não tinham mesas e cadeiras nas calçadas, por do sol às 16:00 h ou antes, as pessoas quase caíam nas calçadas por causa da neve, andar no vento para chegar às estações do tran ou do metrô era sofrível, procurar um apartamento para morar era ainda mais angustiante. Um outro conhecido, que chegou um ano antes, em agosto de 2012, disse que o tempo já dava sinais que faria um inverno atípico. Ele chegou em um agosto no qual o calor mal chegava à categoria do “simples agradável”. E ainda chovia! Ele se perguntava: isso é o verão?! Depois ele viu o que foi o inverno...
Por isso, posso dizer que o verão deste ano está melhor que o do ano anterior e quem sabe o inverno também seja melhor... Tomara!
Sempre me disseram que em Bruxelas chovia muito. (Pensei que se tratava de uma espécie de Paraty – que eu chamo de ChoveAquy – só que fria e cinza). Mas estou aqui há quase um mês e só peguei uns 2 ou 3 dias de chuva. Só 1 deles foi de chuva forte, o que foi ótimo, porque o tempo abriu e veio o sol. E assim, percebi que se o clima aqui em Bruxelas não é tão chuvoso quanto pintam, é sim bem instável: está sol, depois fica nublado, está quente porque voltou o sol, depois bate um vento frio, depois melhora e quem sabe chova rápido? – Tudo isso em um dia só. Difícil escolher a roupa. O mesmo vale para Amsterdã, pelo que me disseram. Bélgica e Holanda: mesmo clima.
Fica a dica para quem um dia vier aqui, essa instabilidade toda é agosto: verão! Diferente de Roma, Lisboa, Madri, Nice, lugares nos quais você pode apostar 100 euros que será sol todos os dias! Aqui, mesmo no verão, é bom trazer roupa de calor e um bom casaco. 

(Verão: tempo de aproveitar atividades ao ar livre)


 (Praça do Grand Sablon ao entardecer)

(Fotos de Marc Ferrez na feira de antiguidades de domingo no Grand Sablon)

 (Clima de festa na feira da Place Chatelain)

(Início das vendas de bebidas na feira da Place Chatelain)


 (Feira na Place Jourdan)

(Pessoal bebendo vinho na beira do rio)

 (Flores nos postes)


 (Flores em todos os lugares da Grand Place)



5 comentários:

  1. Oi Eneida querida, tudo bem?

    Vou tentar seguir o seu blog: ADOREI!!!

    AMEI Bruxelas!! Estive aí em janeiro, foi MARAVILHOSO, mas realmente eu peguei um frio terrível q até, de certa forma, atrapalhou bastante a viagem - não pude conhecer vários lugares da cidade e tinha dias q eu desanimava mesmo de sair de casa só de saber q eu ia quase cair em todas as calçadas!! (eu só não derrapava em bruxelas pq cheguei aí vindo da Suíça: onde levei SEIS quedas!! hehehe).
    Dos lugares q conheci na Europa, Bruxelas foi o segundo mais frio (só perdeu, em termos de frio, pra Suíça mesmo).
    Um super abraço!!
    Manu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Manu!!!! =)

      Por enquanto o tempo está ótimo! Hoje, então, fez um dia lindo!

      Excluir
  2. Bacana, Eneida! Estou adorando o seu blog. Linda cidade, lindas fotos. Grande abraço pra vocês!
    Rodrigo

    ResponderExcluir
  3. Querida! Que sonho!!! Eu sou apaixonado por cidades como esta que respiram história, que cultivam e celebram o melhor da cada estação e principalmente que se deliciam com um delicioso e congelante inverno!! kkkk
    Trocaria esta "Caldeira de Janeiro" por qualquer cidade próxima ao círculo polar ártico sem nem pestanejar.
    Feliz por vocês!!
    OBS.: Reparei que você postava, enquanto eu casava ( no mesmo dia!)
    Bjusssssssss

    ResponderExcluir